Intolerância à lactose: confira alguns cuidados.

Algumas pessoas sentem dor abdominal, desconforto, náuseas, diarreia e gases após consumir leite ou seus derivados. Muitas vezes esses sintomas são enxergados apenas como um simples mal-estar, porém por trás deles pode existir um diagnóstico mais sério, como a intolerância à lactose, principalmente se esse incomodo aparece no período entre meia hora e duas horas após a ingestão de laticínios.

Caso você tenha se identificado com a descrição acima, primeiramente aconselhamos que você busque a ajuda de um médico, pois a intolerância à lactose pode ser classificada em três níveis diferentes – primaria, secundária e congênita – e para cada um deles existe um tipo de tratamento.

A intolerância à lactose é resultado da deficiência ou redução da enzima lactase, que causa a incapacidade no corpo de digerir a lactose, um tipo de açúcar encontrado no leite e em outros produtos lácteos. Atualmente essa deficiência atinge cerca de 40% dos brasileiros e não existe uma idade específica em que ela pode acontecer, porém é mais comum que aconteça em pessoas mais velhas, pois conforme vamos envelhecendo nosso sistema digestivo começa a apresentar deficiência na produção de algumas enzimas, como a lactase.

Não existe cura para esse problema, porém uma vez diagnosticada por um médico é possível evitar os sintomas excluindo ou reduzindo o consumo de alimentos lácteos, ingerindo suplementos da enzima lactase, disponíveis em farmácias em forma de cápsulas ou comprimidos mastigáveis, ou adicionando a mesma enzima ao leite normal antes de consumi-lo.

Se você descobriu recentemente que tem intolerância à lactose, nós separamos algumas dicas e cuidados que podem tornar sua vida mais tranquila, confira:

– Acostume-se a ler os rótulos dos produtos que consome: isso vai te ajudar a não comprar produtos que contenham lactose sem saber e só descobrir depois de consumir e sentir o desconforto;

– Nunca beba leite de estômago vazio: caso a sua intolerância seja em um nível mais ameno e você ainda possa consumir pouca quantidade de leite, evite bebê-lo com o estômago vazio;

– Consuma iogurte com probióticos: essa pode ser uma boa opção para contribuir com a digestão e reduzir o inchaço abdominal sem precisar excluir totalmente os alimentos lácteos da sua dieta;

– Informe-se sobre as opções existentes no mercado: atualmente existe uma série de opções de produtos sem lactose, pois a indústria percebeu o aumento de pessoas diagnosticadas com essa deficiência da enzima lactase e apostou no desenvolvimento de produtos que atendam à essas pessoas;

– Aposte em substituições: você pode substituir o leite de vaca por leite de soja, de aveia, de amêndoas, de arroz, de castanhas, etc. O mesmo vale para o queijo, que pode ser substituído por queijo sem lactose ou tofu;

– Reponha a quantidade de cálcio, vitaminas C e D: caso você precise excluir totalmente o leite e seus derivados da sua dieta, você vai precisar repor a ingestão de cálcio de alguma outra forma. Você pode fazer isso ingerindo peixe, salmão e bacalhau, vegetais de folhas verdes, como rúcula, couve, agrião, brócolis, entre outros e frutas como laranja, mexerica, limão e acerola.

 

Apesar de todas as explicações, cuidados e dicas expostos aqui, ressaltamos que é de extrema importância consultar um médico – de preferência um gastroenterologista – para que exista um diagnóstico confiável e preciso.

Deixe o seu comentário aqui