Diferenças entre Planos de Saúde Coletivos e Individuais

A contratação ou transferência entre planos de saúde é um processo que precisa ser muito bem avaliado para levar em conta todas as necessidades de seus usuários. Podem surgir muitas dúvidas, especialmente quanto às diferentes modalidades deste universo dos planos – planos individuais e planos coletivos. Você sabe qual a diferença entre eles? Entenda melhor como funcionam e prepare-se para acertar na contratação de seu plano!

 

Definição e Contratação

Plano Individual, como diz seu nome, são aqueles que qualquer pessoa pode optar por contratar. A contratação é feita diretamente com a operadora, assim como a parte de cobrança. Isso se aplica também aos planos familiares.

Já os planos coletivos, são divididos entre os coletivos empresariais e os coletivos por adesão. Os planos coletivos empresariais são aqueles em que o fator para a existência do plano é o vínculo empregatício com uma pessoa jurídica, enquanto os planos coletivos por adesão são contratados em conjunto, mas por características similares (como categoria profissional ou estudantil). A contratação desse tipo de plano exige vínculo com uma associação/sindicato/conselhos profissionais, e é intermediada por uma Administradora de Benefícios.

 

Valores e Reajuste

Independente da categoria, os planos de saúde contam com valores diferentes por faixas etárias e tipos de acomodação. O que acontece é que, usualmente, os valores iniciais de planos individuais costumam ser mais elevados do que os dos planos coletivos.

Os reajustes de preço anuais são necessários para manter o equilíbrio entre os usuários e as operadoras de saúde, ocorrendo em todas as modalidades. A maior diferença se dá quanto à regulação destes reajustes. Nos planos individuais (e familiares), a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) estabelece um limite para o valor percentual a ser reajustado. Já nos planos coletivos, não ocorre esse tipo de limitação por parte da Agência.

No caso dos planos por adesão, a Administradora de Benefícios negocia diretamente com a operadora para apresentar a seus beneficiários um reajuste que tenha um menor impacto no bolso.

 

Cobertura e Carências

As coberturas dos planos de saúde são iguais para todas as modalidades de plano. O que acaba sendo diferente são as carências contratuais. O período de carência representa o tempo em que o beneficiário não poderá utilizar seu plano para determinados procedimentos, e todas as modalidades de planos de saúde tem as informações sobre cumprimento de carências descritas em contrato. O que acaba diferindo é o tempo que cada modalidade oferta aos usuários: em muitos casos, os planos coletivos por adesão apresentam carências reduzidas em comparação aos individuais, diminuindo o tempo de espera para a utilização dos serviços médicos por parte dos beneficiários. *

*de acordo com a operadora/plano contratado

 

Deixe o seu comentário aqui