Câncer Infantil – Luta a Favor da Vida

No dia 15 de fevereiro comemora-se o Dia Internacional do Combate ao Câncer na Infância, data que marca a importância do debate e da promoção do diagnóstico precoce.

Você sabia que os cânceres pediátricos estão entre as maiores causas de mortalidade entre crianças e adolescentes (de 1 a 19 anos)? E que, se o diagnóstico for feito precocemente, cerca de 70% dos casos tem chance de cura?

Saiba mais sobre o Câncer Infantil, os tipos mais comuns e os sintomas e entre você também nessa luta a favor da vida!

 

Sintomas

Ao falar sobre os sintomas, é preciso levar em conta que o câncer infantil não é uma única doença, e sim uma gama de doenças e, além disso, o corpo das crianças e jovens ainda está em formação, reagindo diferente do que acontece com o corpo de adultos formados. Dessa forma, não é possível listar os sintomas precisos de um câncer infantil, mas sim afirmar que existem alguns sintomas associados a ele (não necessariamente significando que a criança tem câncer).

São eles:

  • Perda de peso contínua (mesmo com uma boa alimentação);
  • Nódulos e inchaços incomuns e indolores;
  • Dores de cabeça frequentes, muitas vezes acompanhadas de vômitos;
  • Inchaço abdominal;
  • Alterações na visão;
  • Aparecimento de hematomas;
  • Falta de energia e palidez;
  • Etc.

Ainda assim, por não serem sintomas exclusivos, é justamente onde se encontra o perigo. A maior recomendação é realizar visitar regulares ao pediatra e acompanhar de perto sintomas de doenças que persistem mesmo com tratamento.

 

Tipos mais comuns

  • Leucemia Linfocítica

É o tipo de câncer mais comum na infância. Ocorre com a multiplicação desordenada dos glóbulos brancos, que se infiltram na medula óssea e comprometem o funcionamento ideal das células sanguíneas.

  • Tumor Cerebral

Segundo câncer mais frequente na infância.

  • Retinoblastoma

Câncer que tem origem nas células da retina, causando o famoso “brilho branco” no olho.

  • Tumores renais
  • Tumores do sistema nervoso
  • Tumores hepáticos

 

Tratamento

O tratamento do câncer infantil é semelhante ao de doenças enfrentadas por adultos, com a utilização de procedimentos de acordo com a necessidade (tipo de câncer/gravidade), como a radioterapia, quimioterapia, imunoterapia e cirurgias para remoção de tumores/região afetada.

O maior diferencial fica por conta do psicológico, tanto por parte da criança quanto por parte da família, pois uma situação que já é grave por si só é agravada por atingir pessoas tão jovens.

Dessa forma, é altamente recomendado que os familiares mais próximos e o paciente realizem alguma forma de acompanhamento psicológico para lidar melhor com a situação e tornar o tratamento mais leve e menos doloroso, aumentando as chances de cura e diminuindo as possibilidades de desenvolvimento de doenças mentais causadas pela condição, como depressão, transtornos de ansiedade, etc.

Entre nesta luta e seja parte da mudança!

Quanto mais cedo for diagnosticado, maiores as chances de cura!

 

 

Deixe o seu comentário aqui